Skip to main content

SCRAMBLER 1200

UM PATAMAR COMPLETAMENTE NOVO

Uma revolução na era
das revoluções

 


Em retrospectiva, há uma certa inevitabilidade nisto. À medida que o ‘motociclismo’ se foi popularizando como um hobby acessível, mais óbvio se tornou que, a dado momento, alguém ía olhar para o deserto californiano e pensar: “Então, e se…?

Os anos 1960 foram uma década bastante em evidência pela sucessão de revoluções culturais, e este despertar surgiu numa altura em que determinados grupos de gente jovem dispunha de um bemestar financeiro sem precedentes, a par da liberdade para dele disfrutar.

Tendo eles próprios sido criados ao lado de motos, equipamento e acessórios capazes de alargar os limites do off-road, viram nascer um crescente fenómeno de desafio às dunas da Baja, na California do sul. Este novo passatempo – conhecido como “scrambling” – atraía um número cada vez maior de entusiastas a cada fim de semana.

 

 



O FLORESCER DO SCRAMBLING

O motociclismo já se havia estabelecido seriamente em anos anteriores enquanto estilo de vida.  Há muito que as motos haviam deixado de ser vistas como uma forma modesta e barata de transporte pessoal ou a reserva exclusiva de uma elite desportiva, para dar lugar a um excitante novo movimento motociclista, alimentado por uma florescente sub-cultura juvenil que avidamente seguiu os exemplos de não-conformismo dados pelos seus ídolos de Hollywood, bem como pelos modelos de comportamento rebelde do mundo da música.

A apresentação da inovadora Triumph Bonneville T120 de 650cc, em 1959, conferiu à marca a reputação de forte durabilidade, qualidade e capacidade um pouco por todo o mundo e, em particular, na América onde por hábito eram exigidos os mais elevados padrões de desempenho.

Por isso, muita gente na California conquistou os seus galões no off-road aos comandos de uma Triumph. As exigências do scrambling eram desafiantes, e foram esses robustos modelos ingleses que emergiram como as motos de eleição para os entusiastas mais ávidos de motos que os ajudassem a provar o quanto mais longe conseguiriam ir.









QUÉ ES EL SCRAMBLING

Todo en este nuevo estilo de motociclismo se centraba en superar los límites sobre todo tipo de terrenos naturales, así que la disciplina requería la combinación de un piloto habilidoso, decidido y capaz de controlar una moto que debía ofrecer las mejores prestaciones, resistencia y estabilidad.

Sobrevalorar las prestaciones de una moto en un entorno impredecible como el off-road puede salir caro, por eso los entusiastas del scrambling aprendieron pronto que la mejor forma de iniciarse en la disciplina era hacerse con una T120 o una TR6 bicilíndrica y prepararla rápidamente según sus necesidades. Cada uno adaptaba su moto según sus gustos particulares, pero siempre se desmontaban los carenados y cualquier elemento innecesario para ahorrar peso, se modificaban las salidas del escape para evitar golpes y obstrucciones, se instalaban neumáticos de tacos para agarrarse mejor al terreno y se ajustaba la suspensión. Entonces ya estaba todo listo para lanzarse a hacer el macarra entre las dunas.

En aquella década de liberación cultural y exaltación de la individualidad, los motoristas de scrambling descubrieron una nueva forma de evasión. Liberados de las ataduras y las leyes de la carretera, el scrambling consistía, y aún consiste, en derrapar con la rueda trasera, rodar sobre baches y pasar el rato con los colegas poniéndose a prueba a uno mismo y a su moto, buscando los limites sobre polvo, arena, grava, el desierto o el cauce seco de un río.

Liberados de las normas de circulación que se imponían en la carretera, los motoristas descubrieron una nueva vía de escape y diversión, donde el piloto, la máquina y el entorno natural se combinan en armonía y en una fórmula verdaderamente insuperable  de pasar el tiempo con los amigos, corriendo por una efusiva palmada en la espalda más que por un trofeo.

Y lo que descubrieron es que aquello era verdadera DIVERSIÓN.

 

 

 

 

RECOMENDADO PELA REALEZA DE HOLLYWOOD

Quando a estrela de cinema Steve McQueen (conhecido nos estúdios por “King of Cool”)se tornou um praticante habitual do scrambling em 1963, o movimento já seguia a todo o vapor no sul California, e era de tal forma popular que a Triumph estava a fornecer uma série da Bonneville T120C especialmente modificada, em exclusivo, para a costa Oeste do Estados Unidos.

Popularizado como “TT”, este modelo off-road de produção já vinha de série bastante despido, com escapes altos, ponteiras menos restrictivas, uma cambota modificada, e pneus Dunlop Universal. Era uma configuração clássica com especificações e silhueta que encaixava na perfeição nas necessidades dos seus condutores.

E foi precisamente esta atitude progressista e estilo condizente que renasceu em 2006 quando a Triumph Scrambler.

 








MODERN CLASSIC SCRAMBLING

A Triumph Bonneville Scrambler de 2006 e as sucessivas actualizações do modelo que culminaram na actual Street Scrambler de 900cc, contribuiram para a criação de uma nova sub-categoria de motos scrambler do Século XXI.

São indiscutivelmente motos urban classics de execlente aspecto, com elevadas especificações de engenharia e cada dose de estilo capaz de virar cabeças à sua passagem, tanto quando passeiam pelas ruas da cidade como quando cruzam os montes. E, fazendo a ligação com o movimento dos anos 1960, igualmente prontas para a customização.

Mas enquanto a Street Scrambler de 2019 continua a marcar presença com a sua attitude off-road e versatilidade “cool”, tornou-se claro que há espaço neste entusiasmante mercado para uma nova geração scrambler igualmente capaz para a condução do dia a dia na estrada ou para a mais extrema experiência em aventura ou scrambling...

...uma autêntica moto versátil construída para o conforto da estrada e para os desafios extremos do off-road.

Tudo, na verdade, que uma scrambler de topo deve ser.

Essa moto é a Scrambler 1200.

E está quase a chegar.

 


SCRAMBLER 1200: THE REAL DEAL

The first, the best, and the most exciting... on every level.

DISCOVER MORE