10/12/2013

Triumph revela a Bonneville T100 SE 2014

A marca britânica presta homenagem à sua moto mais icónica e recupera o ‘look’ de uma das últimas unidades que saíram da fábrica de Meriden com a nova edição especial da Bonneville 2014. Elegante como a T140w TSS de 1982, a Bonneville T100 Special Edition Meriden apresenta um esquema de cores próprio e uma atenção aos detalhes que convidam a uma viagem pelo passado com a tecnologia moderna do presente.

Em 1982, a fábrica de Meriden que vira nascer a primeira Bonneville T120 fechava as portas para sempre e deixava de produzir o modelo que levou a Triumph para o estrelato. A moto que se tornou famosa nas mãos de Steve McQueen, Clint Eastwood e Richard Gere em Holywood desaparecia inexoravelmente perante a bancarrota da empresa. E ainda que se tenham construído algumas unidades sob licença, concedida por John Bloor à empresa Racing Spares, de Devon, até 1988, nunca voltou a ser tão genuína.

No entanto, a magia da Bonneville perdurou no tempo até se converter num mito e o ressurgimento no ano 2000 confirmou o seu êxito. Por isso, a Triumph quis homenagear o modelo que marcava o fim de uma época gloriosa preparando esta edição especial com um esquema de cores em negro, prata e ouro que lhe confere um ‘look’ absolutamente exclusivo.

Com o ‘Jet Black’ como cor base, esta “Bonnie” recém saída da fábrica de Hinckley conta com duas linha de cor dourada pintadas à mão nas laterais do depósito a enquadrar o emblema metálico da marca e a protecção em borracha para os joelhos. Os guarda lamas, prateados, apresentam uma linha negra ao centro perfilada por linhas douradas.

Tal como a Bonneville T100 2014, a Meriden Special Edition conta com o característico motor biclíndrico paralelo de 865cc bem como com o novo desenho interior dos silenciadores que fornecem uma entrega sonora melhorada e com a barra traseira para maior conforto e segurança do passageiro. Para completar este estilo retro, a moto inglesa apresenta um elegante acabamento negro nas molas dos amortecedores traseiros e nos espelhos retrovisores enquanto a tampa das válvulas imita o estilo das antigas tampas de balancins e as coberturas do alternador, embraiagem e pinhão de ataque têm um acabamento escovado como cereja no topo do bolo.

Com este modelo a Triumph recria o aspecto e o espírito do bicilíndrico paralelo mais famoso, recuperando a sua essência e aplicando a tecnologia actual: injecção electrónica sequencial multiponto, suspensões Kayaba, travões de disco com pinça flutuante de duplo pistão Nissin e 68 cv de potência.

Para o mercado ibérico estarão disponíveis apenas 30 unidades.

Artigos relacionados

12/09/2017

O FUTURO TRICILÍNDRICO DE MOTO2 RUGE EM ARAGON

Julian Simon experimentou as melhorias efectuadas com o desenvolvimento dos motores Triumph para o Campeonato do Mundo de Moto2 de 2019 no traçado mundialista de Motorland.

Ler mais
01/01/0001
01/01/0001